Menu

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Montando um roteiro em Barcelona

Sem dúvida, uma das cidades que mais se beneficiaram, do ponto de vista turístico, após se tornar sede dos Jogos Olímpicos, foi Barcelona, uma vez que o turismo local só aumentou após as Olimpíadas de 1992, tornando a cidade um dos principais motivos para se visitar a Espanha entre os turistas de todo o mundo.

Beneficiada também pelo clima litorâneo (graças ao Mediterrâneo que a banha), a cidade acaba sendo um destino popular durante o verão, quando suas praias costumam ficar lotadas. Além disso, o inverno por lá é mais ameno do que em outras cidades europeias, o que acaba a tornando um destino interessante para quem está passeando pelo continente durante o inverno, mas quer fugir de temperaturas muito baixas. 

Para completar, a cidade conta com obras arquitetônicas singulares idealizadas pela mente lúdica e original de um dos filhos mais ilustres da Catalunha: Antoni Gaudí. Suas obras, como a inigualável Sagrada Família (ainda em construção) e o incrível Parc Guell, acabam sendo o motivo principal para uma visita à cidade (e, na nossa opinião, são o ponto alto de uma passagem pela cidade).

A Sagrada Família, obra de Gaudí ainda em construção e um dos principais motivos para se visitar Barcelona

Junte a tudo isso (praias, clima, arte, obras arquitetônicas únicas) ao fato da cidade agradar visitantes de qualquer faixa etária e à multiplicidade de meios de transporte para se chegar até ela (avião, ônibus, trem ou navios) e está explicado o sucesso turístico de Barcelona.

A cidade é a segunda maior do país e corresponde à capital da Catalunha, rica região da Espanha, mas que enfrenta alguns tumultos decorrentes do desejo de uma parcela considerável da população de se separar do resto do país, tornando a Catalunha um país independente. E não é incomum ver as bandeiras catalãs adornando as varandas das residências de Barcelona no lugar da bandeira espanhola.

Bandeira da Catalunha nas sacadas. O triângulo com a estrela é um acréscimo do movimento separatista

Se, um dia, Espanha e Catalunha se tornarão países diferentes, só a história poderá dizer.

Qual idioma se fala em Barcelona?


Barcelona, assim como o restante da Catalunha, tem um idioma próprio: o catalão. E é comum ver o idioma escrito em letreiros e placas. Mas não se preocupe, todo mundo por lá parece falar também o espanhol. E você não terá dificuldade em se comunicar em inglês. Portanto, se o seu forte é o bom e velho "portunhol" intercalado por uma ou outra frase em inglês, não sofrerá com a comunicação por lá.

Qual a moeda utilizada em Barcelona?


Euro, claro! Afinal, a cidade ainda é parte da Espanha, país pertencente à zona do euro. Em geral, o ideal é comprar seus euros ainda no Brasil, mas se precisar realizar o câmbio por lá, não será difícil encontrar casas de câmbio pela cidade.

Onde se hospedar em Barcelona?


Em cidades abastecidas por um eficiente sistema de transporte público, incluindo o metrô, nós costumamos dizer que se você conseguir um hotel ao lado de uma estação de metrô, já estará de bom tamanho. E, em Barcelona, o metrô te leva para as principais atrações turísticas da cidade. Mas se o que você quer mesmo é ficar nos melhores e mais agitados pontos da cidade, minha sugestão seria a de se hospedar nos arredores de Las Ramblas (uma das mais badaladas ruas da cidade) ou da Plaça de Catalunya (Praça da Catalunha - sim! Há o "ç" no idioma catalão), no distrito Ciutat Vella. Outra boa opção seria em torno da Sagrada Família, no distrito L´Eixample, local que nos pareceu mais calmo, mas também bem localizado. Mostro estas regiões em mapas mais abaixo.


Como montar um roteiro em Barcelona?


Quando comecei a montar o nosso roteiro de 2 dias em Barcelona, decidi deixar o segundo dia dedicado às obras de Gaudí (Sagrada Família, Parc Guell e Casas Milà e Battló), enquanto dividi o primeiro dia em duas partes: a primeira dedicada à cidade velha, ao Parc de La Ciutadella e à agitada Las Ramblas; e a segunda dedicada ao Montjuic, uma colina da cidade com tantas atrações que seria possível passar o dia inteiro apenas lá. E, caso você tenha mais tempo na cidade, uma dica para fazer tudo com mais calma, seria reservar um dia inteiro apenas para o Montjuic, especialmente, se sua visita for numa época do ano com dias mais curtos.

No nosso caso, tínhamos um dia bem mais longo para planejar nosso roteiro, de modo que foi possível seguir a programação do primeiro dia, começando pelo bairro gótico (onde fica a Catedral de Barcelona - não confundir com a Sagrada Família), seguindo para o Parc de la Ciutadella, passando pelo bairro Barceloneta, parando para almoçar em Las Ramblas, seguindo para o topo do Montjuic de funicular e o descendo a pé, até chegar à bela Plaça España, onde, ao final do dia, ocorreria o show da Fonte Mágica. Foi um dia bem puxado e aquele em que mais caminhamos em mais de 15 dias de viagem pela Europa.

Para quem quiser curtir as praias da cidade, pelo menos uma manhã de um dia deverá ser reservado para tal atividade. Outro passeio comum, mas que não nos interessou nem um pouco, já que não damos a mínima para futebol, é conhecer o Estádio do Barcelona. Ou seja, se você quiser curtir as praias e visitar o estádio, precisará de, pelo menos, três dias na cidade para percorrer as principais atrações.

Uma outra atração turística nem tão popular e bem afastada do centro de Barcelona, é o Monte Tibidabo, local de onde se tem uma incrível vista panorâmica de toda Barcelona, com o Mediterrâneo ao fundo. Acabamos seguindo para lá após terminar nosso tour pelas obras de Gaudí no nosso segundo dia. Mas já adianto que não é tão simples chegar lá por conta própria.

Nas postagens futuras, descreverei passo a passo nosso roteiro por Barcelona, detalhando cada atração visitada e fornecendo informações que podem ser úteis para você conta o seu próprio roteiro. Por hora, mostro nos mapas abaixo, as principais atrações turísticas da cidade para você ir se localizando.


Dividi o mapa de Barcelona acima em 6 áreas para facilitar a sua localização e planejamento:

Na parte mais inferior, o Montjuic. Acima e à direita, a parte mais antiga da cidade, onde estão o bairro gótico, La Barceloneta e o Parc de la Ciutadella. Acima desta área, a região de L´Eixample, que concentra três das obras de Gaudí. Mais afastado e acima da região onde se concentram os principais pontos turísticos da cidade, o Parc Guell. E mais longe ainda, no canto superior esquerdo do mapa, o Monte Tibidabo. Na parte esquerda do mapa, acima da área que representa o Montjuic, está indicada a localização do Estádio do Barcelona.

Abaixo amplio e detalho melhor algumas dessas áreas:



No mapa acima, as atrações concentradas em torno da parte mais antiga da cidade:

1. Plaça de Catalunya, no canto superior esquerdo. Daqui você pode acessar o Bairro Gótico, onde se concentram as construções mais antigas da cidade e  a famosa Las Ramblas

Plaça de Catalunya


2. Las Ramblas, marcada pela seta vermelha, e onde você encontra o famoso Mercado de La Boqueria

Las Ramblas


3. Catedral de Barcelona, localizada no Bairro Gótico

Catedral de Barcelona


4. O Parc de la Ciutadela e o Arc de Triomf

Parc de la Ciutadella e o Arco do Triunfo ao fundo


5. La Barceloneta, circulado no canto inferior direito. Corresponde a um charmoso bairro da cidade que conta com a sua própria praia

La Barceloneta

6. Mirador de Colón: uma estátua do famoso navegador Cristóvão Colombo na orla de Barcelona.

Mirador de Colón na orla de Barcelona. A partir daqui, você pode deixar a orla e acessar a rua las Ramblas


Ainda pela orla é possível acessar outras atrações como o Aquário de Barcelona e o Museu de História da Catalunha, que podem ser visto nos mapa entre Barceloneta e o Mirador Colón.



Mapa mostrando as atrações do Montjuic. Esta colina fica vizinha à área mostrada no mapa anterior, mas, para chegar até aqui, é preciso ir de metrô ou teleférico. A dica é começar pelo topo e seguir caminhando até a base. Pode não parecer pelo mapa, mas Montjuic trata-se de uma colina.

Orla de Barcelona vista de um dos mirantes do Montjuic


Atrações do local:

1. Castell de Montjuic (circulada mais próximo do canto inferior direito do mapa)

2. Estádio Olímpico de Barcelona, onde ocorreram as Olimpíadas de 1992 (também circulado)

3. Fundació Miró (também circulado), onde funciona um museu com exposição das obras de arte do artista catalão Joán Miró

Na base da colina, uma grande e bonita área que vai do Palau Nacional à Plaça Espanya é mostrada pelas setas vermelhas. De baixo para cima:

4. Palau Nacional, onde funciona o Museu de Arte Nacional da Catalunha

5. A Fonte Mágica, onde ocorre um show no final de alguns dias da semana (você deve programar seu roteiro para estar aqui no final do seu dia)

6. Plaça Espanya

7. Centro Comercial Arenas de Barcelona, uma antiga arena de touradas que, após a proibição desta atividade no país, se transformou em uma espécie de shopping, mantendo a sua arquitetura original. O acesso ao seu teto permite uma excelente visão de toda a área descrita acima.

Vista do topo da antiga arena. Vê-se a Plaça Espanya (circular) e, ao fundo, o Palau Nacional. Exatamente atrás daquelas 4 menores colunas em frente ao Palau Nacional, está a Fonte Mágica

Antiga arena de touradas transformada em centro comercial


Adicionar legenda
O mapa agora mostra a região de L´Eixample, onde estão três obras arquitetônicas de Gaudí, todas circuladas no mapa:

1. Sagrada Família (no canto superior direito)

2. Casa Milà (também conhecida como La Pedreira)

La Pedreira

3. Casa Batlló

Casa Battló


Percebam que a Sagrada Família não fica tão perto das demais atrações, de forma que nos locomovemos entre elas de metrô. Na verdade, a Casa Batlló, por exemplo, é bem mais próxima da Plaça de Catalunya do que da Sagrada Família.

A esta altura, já deve ter dado para perceber que há muita coisa para se ver e fazer em Barcelona. Portanto, é preciso, uma vez sabendo a quantidade de dias que você passará na cidade, estabelecer prioridades, determinando o que, para você, seria imperdível. Obviamente, em poucos dias, não será possível conhecer tudo. O que não chega a ser um problema, já que você pode transformar isto numa desculpa para retornar a Barcelona.


OBS:
1. Este post não recebeu nenhum tipo de patrocínio


Nenhum comentário:

Postar um comentário