Menu

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Füssen: apenas uma base ou vale à pena explorar a cidade?

Caso não fosse sua proximidade com o Castelo de Neuschwanstein, talvez Füssen não fosse tão visitada quanto é hoje, já que a cidade acaba servindo de base para quem está indo conhecer a famosa atração alemã. Além disso, Füssen faz parte da Rota Romântica, uma das estradas mais percorridas do país. Na verdade, a cidade se encontra na extremidade sul desta rota, dando início ou finalizando o trajeto (a depender do sentido escolhido pelo viajante). 

A dúvida que fica é: Füssen funciona apenas como base para quem vai visitar o castelo ou fazer a Rota Romântica? Ou ela tem seu encanto e vale à pena ser explorada?

Já li e ouvi muitos relatos de que Füssen não tem graça. Talvez, esta impressão seja mais comum entre aqueles que fazem a rota no sentido norte-sul e, assim, já após conhecer inúmeras outras pequenas cidades do trajeto, acabam não se impressionando tanto com Füssen. Ou talvez seja apenas questão de gosto pessoal mesmo.

No nosso caso, nós adoramos a cidade. Foi, inclusive, a cidade preferida da rota da irmã e prima de Técio que viajavam conosco. Mas o que a cidade tem demais?

Füssen

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Como organizar um roteiro pela Rota Romântica da Alemanha

Um total de 28 cidades compõe a chamada Rota Romântica (ou Romantische Straße, em alemão), uma estrada do sul da Alemanha que, em sentindo vertical, corta dois estados do país: Baden-Württemberg, ao norte, e Baviera (ou Bavaria), ao sul, por cerca de 380 Km. As belas paisagens desta última unidas ao charme dos muitos vilarejos pelo caminho, transportam o turista para um verdadeiro cenário de conto-de-fadas, justificando a alcunha recebida pela rota.

Para completar, a rota ainda pode ser finalizada ou iniciada (dependendo do seu ponto de partida) com o magnífico Castelo de Neuschwanstein, um dos maiores marcos turísticos da Alemanha, devido não apenas à sua beleza arquitetônica mas também ao cenário em que está inserido.

O majestoso Castelo de Neuschwanstein, que marca o início ou o fim (a depender do sentido escolhido) da Rota Romântica alemã


Mas ao se decidir conhecer a Rota Romântica alemã, uma série de dúvidas invade a mente do viajante: Eu preciso conhecer todas as cidades? Quais priorizar? Em que sentido fazer a rota, norte-sul ou sul-norte? É preciso alugar um carro? Onde se hospedar ao longo da rota? E quantos dias são necessários para percorrê-la?

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Como é a visita ao Palácio de Linderhof

Luis II, o rei que governou a Baviera na segunda metade do século XIX, foi responsável pela construção do imponente Castelo de Neuschwanstein, um dos pontos turísticos atuais mais famosos da Alemanha. Mas engana-se quem acredita que este foi o único legado arquitetônico do monarca. Afinal, o referido rei ficou conhecido por ter se endividado para poder realizar seu desejo de construir palácios emblemáticos, chegando até a ignorar assuntos de Estado (não à toa, foi chamado por muitos de "rei louco").

Entre estas outras construções, destaca-se, além do Castelo de Neuschwanstein, o Palácio de Linderhof, localizado próximo ao município de Ettal, no distrito de Garmisch-Partenkirchen. Por isso que os turistas que visitam esta última, acabam também esticando seu passeio até o Palácio de Linderhof.

O Palácio de Linderhof

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Uma rápida passagem por Garmisch-Partenkirshen e pelo Lago Eibsee

Na belíssima região alemã conhecida como Baviera, no sul do país já bem próximo à fronteira com a Áustria, está uma cidade que, no passado, já foram duas, Garmisch (a oeste) e Partenkirshen (a leste). Em 1935, na vigência do nazismo, as duas se tornaram uma só para sediarem os Jogos Olímpicos de Inverno do ano seguinte. 

Atualmente, Garmisch-Partenkirshen faz sucesso como importante estação de esqui durante o inverno da Alemanha. Afinal, a cidade localiza-se no meio dos alpes alemães e nas proximidades da montanha mais alta do país: o Zugspitze. Mas, no verão, as montanhas e os lagos ao redor da cidade também podem (e devem) ser apreciados.

A natureza em volta da cidade, não é, no entanto, o único motivo para visitá-la. Garmisch-Partenkirshen mantém até hoje uma tradição arquitetural comum desta parte da Baviera: afrescos adornando as fachadas de suas casas. Estas características pinturas são conhecidos como Lüftlmalerei.

Garmisch-Partenkirshen e sua principal característica: afrescos nas fachadas de suas casas (uma tradição das cidades localizadas na região alemã conhecida como Alta Baviera). Ao redor da cidade, os Alpes.

Deste modo, ao visitar a cidade, você não apenas vai se encantar com as características de uma charmosa pequena cidade alemã, como também vai ter, como bônus, enormes pinturas nas fachadas das casas, particularmente concentradas no seu centro histórico.

sábado, 2 de fevereiro de 2019

Nossa péssima experiência no Mundo dos Cristais da Swarovski

Nem todos sabem, mas a famosa empresa Swarovski, cuja marca registrada são os produtos à base de cristais, tem sua sede localizada na Áustria, mais especificamente em Wattens, a apenas 17 Km de Innsbruck. Para atrair os turistas, a empresa criou uma espécie de museu temático conhecido como Mundo dos Cristais da Swarovski (ou Swarovski Kristallwelten).

O Mundo dos Cristais da Swarovski

Pela sua proximidade com a capital do Tirol, o local acabou se tornando uma das principais atrações turísticas para quem visita a cidade de Innsbruck. Por ter sempre me encantado com os produtos da marca ao vê-los em suas lojas, imaginei que a possibilidade de visitar um museu da empresa dedicado aos cristais seria uma excelente ideia.

Ledo engano! Simplesmente, detestamos a visita. Achamos completamente dispensável. Pagamos um ingresso caro para visitar uma das atrações mais bregas e sem graça que já conhecemos ao longo das nossas viagens.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Como subir ao topo do Nordkette, uma das principais atrações de Innsbruck

Entre as cadeias montanhosas que cercam a charmosa cidade austríaca de Innsbruck, uma oferece ao visitante uma estrutura turística que permite contato direto com os Alpes Austríacos. Conhecida como Nordkette, esta montanha está posicionada ao norte da cidade e abriga uma das principais estações de ski da Áustria.

Mas mesmo sem neve, durante o verão, a cadeia montanhosa continua fazendo sucesso entre os turistas, seja entre aqueles que curtem aventura, como trilhas em meio à natureza, seja entre os que a sobem apenas para contemplar a beleza dos Alpes. Nós nos incluímos neste último grupo.

No topo do Nordkette

A boa notícia é que há um eficiente sistema de transporte que leva o visitante até o topo do Nordkette, partindo do centro da cidade. Este sistema é composto por um funicular e dois teleféricos que juntos interligam quatro estações.

domingo, 27 de janeiro de 2019

Visitando a charmosa Innsbruck, capital do Tirol

Innsbruck é a principal cidade do oeste da Áustria, capital do estado do Tirol e famosa por se localizar em meio aos belos Alpes Austríacos, o que não apenas enche o entorno da cidade de beleza como também faz dela um importante destino de esportes de inverno. Seu nome significa "Ponte sobre o Rio Inn", que é o rio que corta a cidade.

Mas não apenas as montanhas dos Alpes ao seu redor chamam a atenção do turista. A cidade em si é cheia de beleza com seus charmosos e coloridos prédios históricos do centro transportando o visitante para algum livro de conto de fadas. É tudo tão organizado, limpo e agradável que mais parece um cenário de filme. A impressão, enquanto caminhamos pelas ruas, é de que alguma princesa da Disney ou algum cavaleiro errante surgirá na próxima esquina.

Innsbruck

E foi esta união de cidade charmosa com Alpes que me fez desejar visitar Innsbruck desde a minha primeira visita à Áustria. Infelizmente, não conseguimos inclui-la no roteiro, na ocasião, em decorrência da sua relativa distância em relação à Viena (cerca de 477 Km). 

No entanto, na nossa última visita à Europa, havíamos incluído tanto a Toscana quanto a Rota Romântica alemã na nossa programação. E qual cidade poderia servir de base no nosso deslocamento terrestre entre Itália e Alemanha? Ela mesmo: Innsbruck. Não pensamos duas vezes, e incluímos duas noites na cidade no nosso roteiro.