Menu

domingo, 14 de junho de 2020

Nossa visita à encantadora Chefchaouen, a "Pérola Azul" do Marrocos

Para alguém que sempre foi apaixonado pela cor azul como eu, a possibilidade de se conhecer uma cidade em que esta cor predomina, a ponto dela ser conhecida como "A Cidade Azul do Marrocos", fez com que este destino se tornasse, junto com o Deserto do Saara, uma prioridade no nosso roteiro. E já adiando que Chefchaouen (em português, Xexuão) superou todas as nossas expectativas, se tornando o passeio preferido durante nossa viagem pelo Marrocos. 

Também conhecida como Pérola Azul, a pequena cidade se localiza nas encostas das montanhas do Rife, região montanhosa do norte do país. Encontra-se a cerca de 112Km de Tânger e a 212Km de Fez, de forma que estas duas cidades acabam se tornando os dois principais pontos de partida para quem pretende seguir até lá.

Chefchaouen, a "Cidade Azul" do Marrocos

terça-feira, 10 de março de 2020

Nossa passagem por Tânger, no norte do Marrocos

Localizada na costa noroeste do Marrocos, Tânger é uma das cidades mais visitadas do país por uma razão simples: a sua proximidade com a Espanha. Afinal, ela se localiza na entrada do Estreito de Gibraltar que liga o Oceano Atlântico ao Mar Mediterrâneo e, assim, está a apenas 14 Km da costa espanhola.

Desta forma, muitos viajantes acabam unindo uma viagem pela região sul da Espanha, a Andaluzia, com uma passagem pelo Marrocos, bastando, para isso, apenas pegar um barco e atravessar o estreito. E Tânger, com seu porto e suas várias conexões com a Espanha (especificamente com a cidade de Tarifa) acaba sendo a cidade marroquina que recebe estes turistas.

Tânger

A maioria dos visitantes, no entanto, acaba fazendo de Tânger apenas uma passagem, indo de lá para Marrakech ou para outras cidades, como Chefchaouen e Fez. Para Marrakech, há trem saindo da estação ferroviária de Tânger, assim como para Casablanca e Rabat. Já para quem quiser ir para Fez, é possível pegar um ônibus da estação rodoviária. De lá também, saem ônibus para quem quiser fazer um bate-e-volta até Chechaouen, a Cidade Azul do Marrocos.

E, embora tenhamos passado duas noites em Tânger, acabamos também fazendo dela mais uma passagem estratégica do que uma cidade para se visitar, mas confesso que gostamos mais dela do que imaginávamos e gostaríamos de ter passado pelo menos mais um dia por lá.

segunda-feira, 9 de março de 2020

O que é preciso saber sobre Marrakech e porque não gostamos tanto da cidade

Quando se fala em uma visita ao Marrocos, Marrakech vem logo à mente como destino obrigatório. A cidade costuma estar presente na maioria dos roteiros que se faz pelo país e, alguns turistas, acabam se limitando apenas a explorá-la.

Mas, para dar início a este post, vou lançar logo a nossa impressão ao conhecer a cidade: não gostamos de Marrakech! E, dificilmente, voltaremos a ela em uma revisita ao país.

Não que ela não mereça ser visitada. Pelo contrário: é uma cidade milenar, rica culturalmente e que tira um pouco o turista de sua zona de conforto (o que, para nós, é sempre positivo). Nós reconhecemos o lado positivo da chamada "Cidade Vermelha". Mas, talvez, tenhamos criado uma expectativa que acabou sendo pouco correspondida (culpa nossa!).

Marrakech

Achamos o centro da cidade (a medina) feia e suja. Eu sei que seria demais esperar que as ruas labirínticas e estreitas que compõem medina fossem belas e limpas. Mas adoramos a medina de Chefchaouen, por exemplo. E até mesmo em Tânger, achamos a medina mais bem cuidada.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Nossa experiência em Erg Chebbi, as belas dunas do Saara localizadas em Merzouga

Se o destino era o Marrocos, não tinha como não irmos até as dunas do Saara que embelezam o sudoeste do país, numa parte do deserto repleta de dunas conhecida como Erg Chebbi, às margens da pequena cidade de Merzouga, já próximo à fronteira com a Argélia.


Erg Chebbi, Deserto do Saara


Após muitas pesquisas, organizamos nosso roteiro escolhendo o carro como a melhor forma de se deslocar até lá e optando por se hospedar em um acampamento em meio às dunas do Saara. Contamos em detalhes toda esta parte logística no post "Como vistar o Deserto do Saara no Marrocos".

Depois de um longo trajeto dirigindo desde Ouarzazate, as dunas de Erg Chebbi começaram a aparecer no nosso campo de visão ao longe, definindo o horizonte que acompanhava a estrada até Merzouga.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

O que conhecer no caminho entre Ouarzazate e Merzouga

Embora seja um trajeto tranquilo de se fazer dirigindo, o caminho entre Ouarzazate e Merzouga é cansativo já que são cerca de cinco horas de viagem. Para tentar tornar a viagem mais agradável, uma boa estratégia é parar em algumas atrações que podem ser encontradas no caminho.

No nosso caso, fizemos duas paradas no caminho entre Ouarzazate e Merzouga e uma parada no sentido inverso. Uma possibilidade também é dividir o trajeto em duas partes, pernoitando em algumas das cidades do caminho, como Tinghir, uma das que nos pareceu com melhor estrutura. 

Nossa paradas foram em: Skoura, Vale de Dades, Tinghir (onde conhecemos o Gordes de Todra).

O oásis de Tinghir, parada estratégica entre Merzouga e Ouarzazate

domingo, 23 de fevereiro de 2020

Como visitar o Deserto do Saara no Marrocos

Quando decidimos conhecer o Marrocos, organizamos o roteiro com uma certeza: teríamos que conhecer a parte do Deserto do Saara que está incluída no país. Pesquisando, logo descobrimos que, para isso, precisaríamos viajar até o sudoeste do Marrocos, para uma pequena cidade conhecida como Merzouga.

Merzouga fica localizada nas margens do chamado Erg Chebbi, um conjunto de dunas móveis do Saara que remete à imagem clássica que temos do deserto: grandes dunas de areia avermelhada a perder de vista, atravessada por conjuntos de dromedários que carregam nativos (os berberes) e os turistas.

Pelas dunas de Erg Chebbi, no Deserto do Saara


Erg Chebbi não é tão grande. Tem 22 Km de extensão no sentido norte-sul e apenas 5 Km de largura, separando Merzouga da fronteira com a Argélia localizada ali perto. No entanto, ele impressiona pela altura e beleza de suas dunas, que costumam chegar a 150 metros de altura.  

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Nossa visita a Ait-Ben-Haddou, patrimônio do Marrocos

Ait-Ben-Haddou, patrimônio mundial da Unesco, corresponde a uma das atrações mais populares do Marrocos. Um exemplo da antiga arquitetura do povo berbere, que a construiu para servir de base e proteção durante os deslocamentos entre o Deserto do Saara e Marrakech.

Trata-se de um ksar, espécie de cidadela murada, onde diversas famílias moravam no passado. Atualmente, ainda existem alguns moradores, mas a maioria das construções não têm habitantes enquanto outras se converteram em lojas para os turistas.

Localiza-se a cerca de 30 Km de Ouarzazate. Do nosso hotel, foram cerca de 25 minutos dirigindo até o local. Se você não tiver de carro alugado ou em alguma excursão, poderá pegar um táxi até a atração.

Ait-Ben-Haddou